Definição de Agroquímico

Agroquímicos

O Decreto 4.074, de 4 de janeiro de 2002, que regulamenta a Lei 7.802/1989, em seu artigo 1º, inciso IV, define os agroquímicos como:

Produtos e agentes de processos físicos, químicos ou biológicos destinados ao uso nos setores de produção, armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de florestas, nativas ou plantadas, e de outros ecossistemas e de ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-las da ação danosa de seres vivos considerados nocivos, bem como as substâncias de produtos empregados como desfolhantes, dessecantes, estimuladores e inibidores de crescimento.

Referências Bibliográficas:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/2002/d4074.htm

Podem ser encontradas, ainda, diversas outras definições em textos sobre o assunto:

• Defensivos agrícolas, agrotóxicos, pesticidas ou praguicidas são produtos –naturais ou sintéticos –que atuam sobre pragas, ervas e fungos na produção agrícola;

• Defensivos agrícolas são substâncias com ação biológica que têm por finalidade defender as plantas de algum agente nocivo;

• Defensivos agrícolas, praguicidas ou pesticidas são substâncias químicas utilizadas para prevenir, combater ou controlar uma praga;

• Pesticida é qualquer substância ou mistura que tem por finalidade prevenir, destruir, repelir ou mitigar qualquer peste.

Uma segunda classificação dos agrotóxicos, definida pelo poder de ação do ingrediente ativo, mais detalhadamente, pela finalidade de seu uso.

Segundo sua finalidade, os agroquímicos são divididos nas seguintes classes de uso:

1) Acaricidas: destinados ao controle de ácaros;

2) Fungicidas: destinados, principalmente, a eliminar fungos tanto nas culturas quanto nas sementes;

3) Herbicidas: destinados a eliminar ou impedir o crescimento de ervas daninhas, são normalmente utilizados para substituir a capina manual;

4) Inseticidas: destinados a eliminar insetos;

5) Raticidas: destinados a eliminar ratos, marmotas, toupeiras, esquilos e camundongos.

Os agroquímicos também são classificados de acordo com seu poder tóxico. A maneira mais simples de se expressar a toxicidade é por meio de dose letal DL50, ou seja, a dose necessária para matar 50% de uma população, sob determinadas condições. No Brasil, a classificação toxicológica dos produtos agroquímicos é de responsabilidade do Ministério da Saúde e está definida na Lei 7.802/89.

Fonte: Gasparin (2005).

 

No entanto, o consumo médio de agroquímicos por hectare é bastante desigual entre os países.

Em relação aos agroquímicos mais utilizados:

Referências Bibliográficas:

http://www.bndes.gov.br/SiteBNDES/export/sites/default/bndes_pt/Galerias/Arquivos/conhecimento/bnset/set2403.pdf

A descoberta e desenvolvimento de uma nova molécula química estão se tornando cada vez mais difíceis e caros:

1950 – US $ 2 milhões. 

1970 – US $ 10 milhões.

1980 – US $ 20 milhões.

1990 – US $ 100 milhões.

O principal motivo para isso é o desenvolvimento da resistência**.

* *O assunto sobre resistência será discutido em breve.

Esse post foi publicado em Definição de Agroquímico e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Definição de Agroquímico

  1. Oreste disse:

    Este trabalho e muito valioso.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s